quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Os grandes líderes rompem com Rosalba e preservam Agripino


jose-agripino 

Do Blog do Diógenes Dantas:
Eu vou usar uma frase do deputado João Maia (PR): “A eleição no Rio Grande do Norte está de um jeito que cabra não reconhece o cabrito”.
Pois é. Tá mesmo. O Partido da República sacramentou o rompimento com a governadora Rosalba Ciarlini, mas não quer perder de vista o relacionamento político com o presidente nacional do Democratas, senador José Agripino Maia.
João Maia rompeu com Rosalba e defendeu a união de líderes do porte de Garibaldi Alves Filho (PMDB), Henrique Eduardo Alves (PMDB), Ricardo Motta (PROS) e o senador José Agripino Maia (DEM).
Como João Maia pode romper com Rosalba, única governadora do DEM, e manter aliança com o líder do DEM?
O fracasso político do governo de Rosalba é culpa unicamente dela? José Agripino Maia não tem nada a ver com isso?
Parece que não. Segundo João Maia e os líderes do PMDB, Henrique e Garibaldi, o fracasso do atual governo é culpa de Rosalba.
Os peemedebistas também romperam com Rosalba mas continuam conversando abertamente e francamente com José Agripino.
A José Agripino interessa um bom acordo que dê garantias de reeleição ao filho, deputado Felipe Maia.
Já os líderes partidários estão interessados nas lideranças de Agripino e no tempo de TV do DEM, ativo de grande valor no próximo ano.
É por essas e outras que dá para concluir: Rosalba Ciarlini não foi abandonada apenas por partidos que lhe ajudaram a se eleger. A governadora foi abandonada pelo próprio partido, o DEM.

Nenhum comentário: