segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Corpo de Mandela é enterrado na cidade onde passou a infância



 
Depois de dez dias de funeral, o corpo do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, ícone da luta pelos direitos humanos, contra o racismo e as desigualdades, foi enterrado ontem (15), por volta das 12h40 (8h40 no horário de Brasília), em Qunu, onde ele passou a infância e também estão os restos mortais de três de seus filhos. Apenas 450 pessoas participaram da última parte do funeral. O túmulo onde o caixão foi colocado estava rodeado de flores brancas.
A partir de então, não foram mais permitidas a captação e a transmissão de qualquer imagem. A imprensa não teve acesso ao local –  uma área rural, onde a família de Mandela tem uma fazenda e onde se cultivam tradições seculares. De acordo com os organizadores, membros da tribo à qual Mandela pertencia realizariam um ritual de sacrifício animal, parte do processo de comunicação com os ancestrais, para que o espírito da pessoa descanse.
Hoje comemora-se o Dia da Reconciliação na África do Sul. Maior símbolo dessa reconciliação, com a luta bem-sucedida pelo fim da segregação racial em seu país, Mandela terá uma estátua de nove metros de altura, que será inaugurada. Com os braços abertos, a imagem receberá, a partir desta segunda-feira, os visitantes que forem ao Union Buildings, sede do governo do país.

Nenhum comentário: