terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Henrique pede a Temer para não ser ministro


O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), divulgou nota nesta terça-feira (23) informando que pediu ao vice-presidente da República, Michel Temer, para que o seu nome não seja considerado para ocupar algum ministério no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Alves estava entre os cotados para ocupar uma das pastas indicadas pelo PMDB.

Segundo a nota, ele quer antes que seja esclarecida a citação ao seu nome feita pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em uma lista de políticos que supostamente teriam se beneficiado do esquema de corrupção na estatal.

Segundo reportagem publicada na edição desta sexta-feira (19) do jornal "O Estado de S. Paulo", 28 políticos foram citados por Costa. Além de Alves, foram mencionados ministro de Minas e Energia, Edison Lobão; os ex-ministros Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Mário Negromonte (Cidades); o governador do Acre, Tião Viana (PT); os ex-governadores Sérgio Cabral (Rio) e Eduardo Campos (Pernambuco), além de deputados e senadores de PT, PMDB, PSDB e PP. Todos negam o envolvimento.

Leia a íntegra da nota:

"Henrique Eduardo Alves vai cumprir mandato na íntegra
O Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, pediu ao Vice-presidente da República, Michel Temer, que não considerasse o seu nome entre os incluídos pelo PMDB para compor o honroso novo ministério porque faz questão que seja esclarecida a citação absurda envolvendo o seu nome.
O deputado Henrique Alves vai concluir sua gestão na presidência da Câmara até o término do mandato."

G1 RN

Nenhum comentário: