sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Assembleia dá posse ao governador Robinson Faria

ccj155939ccj
Na sessão solene de posse do governador Robinson Faria (PSD) e do vice Fábio Dantas (PC do B), o novo gestor do RN pelos próximos quatro anos iniciou seu pronunciamento se reportando às dificuldades enfrentadas na campanha, a qual se referiu como a primeira na história do Estado a “ter um candidato a governador tão abastecido de solidão”.
Robinson Faria disse que dos líderes consolidados recebeu o conselho para desistir e, de alguns aliados, a observação deselegante de que a melhor decisão seria a fuga. Ou a composição com a chapa adversária. O novo governador fez um discurso bastante emocionado: “Neste momento minha vida se confunde com a força de todas as minhas emoções”, afirmou. O governador lembrou do seu falecido pai, Osmundo Faria e agradeceu o empenho de sua família na disputa passada, fazendo uma menção especial ao filho, deputado federal Fábio Faria.
Ao conduzir a solenidade de posse, o presidente da ALRN, deputado Ricardo Motta (PROS), disse que o momento era de olhar para a frente, quando o RN escreve um capítulo especial da sua história. “Temos oportunidade de fazer do diálogo um instrumento de navegação e sensatez da classe política. O governador e o vice são oriundos do Poder Legislativo e homens públicos amadurecidos, conscientes de que a missão de administrar é um ato de compartilhar responsabilidades. A Assembleia está pronta para apoiar o esforço de melhoria das atividades essenciais ao crescimento econômico com justiça social. Desejo boa sorte a Robinson e sua equipe e que estejam inspirados, pois no que depender da nossa Casa, nosso RN será mais justo, fraterno e feliz”, disse o presidente.
Antes de iniciar sua fala sobre os projetos à frente do governo, Robinson Faria disse que sua motivação era ser o melhor governador da história do Estado: “Não há nessa afirmativa qualquer presunção ou vaidade pessoal, mas é essa vontade que me obriga a colocar-me a serviço do povo, objeto mais que principal e único, do qual invisto-me na condição de servo”.
Projetos
Com relação à gestão, o governador disse que na Educação, entre outras ações, pretende implantar o Plano Estadual de Educação e convocar as universidades públicas e privadas para compor parcerias permanentes, além de lançar e efetivar o Pronatec Estadual. Outro projeto é o Brasil Profissionalizado, em parceria com o governo federal. “Quero dignificar a atividade professoral com salários dignos, respeito profissional e preparação acadêmica”.
Na Saúde o governador tem a meta de construir o Hospital de Traumas e recuperar 25 unidades hospitalares. Na área de Segurança, uma das bandeiras de sua campanha, o governador reafirmou a implantação do projeto Ronda Cidadã, já executado no Brasil e outros países. Outro destaque foi o aparelhamento técnico e humano da polícia civil e a revisão do estatuto da PM. “Estabelecidas as prioridades de emergência, não descuidarei dos outros núcleos da vida em sociedade”, disse.
Robinson citou ainda o turismo, o esporte e a cultura como prioridades do seu governo. No campo econômico, disse que pretende promover e ampliar a geração de empregos, mas ressaltou que o sucesso das iniciativas “dependerão da vontade política e do apoio da coletividade”.
O governador afirmou que pretende fazer uma gestão humanitária, mas austera e transparente e que escolheu seus auxiliares com base em critérios técnicos e já cumprindo uma das primeiras promessas de campanha. Também enfatizou que pretende ter uma relação de irmandade, mas de independência, harmonia e tratamento respeitoso com os demais poderes. “Serei incansável na luta pela promoção do desenvolvimento econômico, social e na construção de uma gestão que traga de volta aos norte-rio-grandenses, a honra de serem filhos desta terra tão amada”, disse.
Expectativas
Os deputados falaram sobre suas expectativas com relação ao novo governo. Tomba Farias (PSB) disse que a Casa está pronta para auxiliar: “Não temos lado, estamos do lado do RN para ajudar a cumprir as promessas feitas em campanha, especialmente em áreas críticas como a saúde e segurança”, disse. Kelps Lima (SD) disse que aguarda as medidas necessárias para tirar o Estado da crise em que se encontra: “Muitas vezes as crises são oportunidades de transformação e precisamos que ocorra”.
Fernando Mineiro (PT) disse que suas expectativas são as melhores possíveis: “Todos temos a consciência dos problemas, mas estou muito esperançoso na dedicação, coragem e determinação do governador para tirar o Estado da situação em que se encontra e coloca-lo num novo patamar”. Gustavo Fernandes (PMDB) espera que os pilares mais difíceis da administração sejam atendidos. “Os primeiros dias serão difíceis, mas a Assembleia irá fazer a sua parte, mas mesmo estando na oposição ajudarei no que for preciso”, disse.

Nenhum comentário: