quarta-feira, 11 de março de 2015

Natalenses vão às ruas pedir impeachment de Dilma neste domingo (15)

29996e30ddb880a7290923b1d089835b
A crise política de popularidade do governo Dilma Rousseff (PT) chegará ao ápice no próximo domingo (15). Estão previstas manifestações pedindo o impeachment da petista em todo o País. Em Natal, o movimento se concentrará no cruzamento das Avenidas Bernardo Vieira e Salgado Filho, a partir das 15 horas. O grupo seguirá em passeata até à Avenida Miguel Castro.
De iniciativa popular, o movimento tem caráter apartidário. Começou a ser organizado pela internet, após indignação popular massiva com os escândalos de corrupção do governo Dilma e as medidas adotadas pela presidente no início do segundo mandato, que aumentou impostos, preços da energia, gasolina e alimentos, cortou benefícios trabalhistas e reduziu investimentos em áreas estratégicas, como Educação.
Um dos organizadores do manifesto, o vendedor Giovani Santos, 40 anos, destacou que o ato é de caráter pacífico. “Nosso zelo é para que seja uma passeata da paz. Tivemos reuniões com a Polícia Militar. Já nos reunimos com os donos de lojas das imediações. Estamos providenciando toda a segurança para o evento. Vamos mostrar nossa indignação com faixas, cartazes, camisas e bandeiras”, declarou.
Professora de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Célia Cobi, 58 anos, disse que está motivada para o evento por ter acordado para a situação preocupante em que se encontra o País. “Eu acreditei em Lula. Achei que o PT traria Justiça Social. Mas o que vemos é corrupção e tentativa de transformar o Brasil numa Venezuela. Querem regredir a sociedade. Não podemos aceitar isso”, reclamou.
Também participante da organização do ato, o médico Arthur Ribeiro, 38 anos, reforçou que a indignação começou com o Mensalão, no governo do ex-presidente Lula (PT), em 2005, e extrapolou com os mais de 100 escândalos de corrupção do governo Dilma e o “estelionato eleitoral” da campanha passada. “O PT não tem plano de governo. Tem um projeto de dominação e poder, sem ética, moral ou compromisso público”, criticou.
Formado por meio das redes sociais, o grupo não pertence a nenhum partido político. Vem conseguindo atrair mais adeptos com o decorrer do tempo, devido à crescente rejeição do governo Dilma perante à opinião popular. Pesquisa Consult realizada na semana passada apontou que 63% dos natalenses rejeitam a administração da petista. Os organizadores esperam uma grande participação da população de Natal no ato.
Na sexta-feira (13), sindicalistas realizam ato com o objetivo oposto ao do “Fora Dilma”, às 15 horas, em frente à catedral nova, no Centro da Cidade. Eles esperam reunir apoio dos militantes para dar força ao governo Dilma, que atravessa o seu pior momento na avaliação popular.
Portal NOAR.

Nenhum comentário: