segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Advogada diz que não defende mais PM suspeito de matar lutador de MMA

Tenente da PM Iranildo Félix, suspeito do crime (Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi )


Depois do atentado sofrido pelo tenente da Polícia Militar Iranildo Félix - suspeito de matar o professor e lutador de MMA Luiz de França Trindade, assassinado na última segunda-feira (10) na zona Sul de Natal - a advogada Juliana Melo anunciou que deixará a defesa do oficial da PM. "Temo pela minha vida. Não vou mais ficar com o caso", revelou ao G1. A advogada acrescenta que não sabia nada sobre o envolvimento do PM na morte do lutador de MMA. "Da boca dele nunca saiu nada. Não confessou, nem me contou nada", afirma Juliana Melo.


Ex-mulher do tenente suspeito de matar lutador, Izânia Bezerra, de 31 anos, foi morta em atentado em Macaíba, RN (Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)O tenente da Polícia Militar Iranildo Félix foi baleado no início da tarde deste domingo (16) em Macaíba, na Grande Natal. O oficial foi socorrido com vida. A ex-mulher dele, que estava no carro, morreu na hora. De acordo com o cabo Josemário, do 11º Batalhão da PM de Macaíba, os responsáveis pelo crime são dois homens, ainda não identificados, que fugiram em uma motocicleta vermelha.


O tenente e a ex-mulher, Izânia Maria Bezerra Alves, de 31 anos, estavam em um Fiat Uno cinza quando foram surpreendidos pelos suspeitos. De acordo com a advogada Juliana Melo, o oficial estava usando colete à prova de balas. O tenente foi socorrido para a Casa de Saúde São Lucas e depois encaminhado para o Hospital Mosenhor Walfredo Gurgel, na zona Sul de Natal.
Izânia Maria Bezerra Alves era estudante de Direito e fazia estágio no Fórum de Macaíba.
Fonte: Porta G1/RN

Nenhum comentário: