segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Delegado vai pedir perícia em colete e arma de tenente da PM após atentado

Por Saulo de Castro
O delegado Normando Feitosa, titular da Delegacia de Polícia de Macaíba, na Grande Natal vai solicitar ao Instituto Técnico de Polícia (Itep) perícia no colete a prova de balas, na arma e no celular do tenente Iranildo Félix da Silva, suspeito de ter matado o lutador de MMA, Luiz de França, na última segunda-feira (10). O tenente e a ex-companheira foram vítimas de atentado na tarde do domingo (16) em Macaíba.
Na ocasião, o policial militar não foi atingido, pois estava usando um colete a prova de balas. A mulher, identificada como Izânia Maria Bezerra Alves, de 31 anos foi atingida por quatro tiros na cabeça e no pescoço. De acordo com o delegado, o crime apresenta características de execução do qual o tenente figura como vítima.
O delegado Normando Feitosa informou ainda que ainda no domingo ouviu o tenente e ele disse não fazer ideia de quem tenha atentado contra a sua vida. Segundo o delegado, o policial disse que tinha ido para a localidade para se esconder pois acreditava estar sendo perseguido.
Ainda nesta segunda-feira (17), o delegado deve começar a ouvir amigos e familiares da mulher e do tenente. Segundo ele, pelo menos quatro pessoas devem prestar depoimento na delegacia de Macaíba.
Atentados
A outra passageira não resistiu aos ferimentos e morreu no local (Foto: Cedida)
Na manhã do dia 12 o tenente Iranildo Felix já havia sido vítima de outro atentado, segundo informou a advogada do policial. Iranildo teria sido perseguido por dois homens em uma moto. O atentado teria acontecido quando o policial tinha saído do Itep, ocasião em que tinha sido submetido a um exame residuográfico para verificar vestígios de pólvora, nas mãos do PM.
Na tarde do domingo (16), Iranildo foi vítima de outro atentado. Ele estava com uma mulher quando dois homens chegaram em uma moto e dispararam várias vezes contra eles.
A mulher, não resistiu e morreu no local. O tenente foi socorrido, encaminhado para o Pronto Socorro Clóvis Sarinho. A assessoria de imprensa do hospital informou que o seu quadro é estável e não foi alvejado porque estava com um colete a prova de balas.
Segundo o coronel Francisco Araújo, comandante geral da Polícia Militar, a Polícia Civil terá todo o suporte para as investigações.
Crime
O crime foi registrado na manhã da segunda-feira (10), na Rua Serra da Jurema, no Conjunto Cidade Satélite, em uma academia de ginástica. Além de Luiz de França, de 25 anos, outro jovem foi baleado e levado para o hospital.
De acordo com informações do chefe de investigações Humberto Miranda, o tenente era aluno de artes marciais e teria se desentendido com o professor há cerca de duas semanas. Segundo relatos, os dois teriam se desentendido porque a vítima não aceitava o comportamento violento do policial durante as aulas.
Ainda segundo relatos de outros policiais militares, o tenente vinha sofrendo de transtornos mentais e estava apresentando um comportamento muito violento, fato que não foi confirmado pela PM. Armado de pistola calibre ponto 40 ele teria seguido até a academia e matou o professor com nove tiros e ainda atingiu o outro homem, que também era instrutor com um tiro na perna.
Iranildo estava totalmente afastado de suas funções desde dezembro do ano passado pela Junta Médica da PM.

Fonte: Portal No ar

Nenhum comentário: