quarta-feira, 5 de março de 2014

Líder do PMDB estuda convocar convenção do partido para retirar apoio a Dilma

eduardo-cunha-RJ-250x228A passagem do presidente do PT, Rui Falcão, pelo sambódromo do Rio, nesse final de semana, provocou um estrago ainda maior nas relações já delicadas do PMDB com seu partido e a presidente Dilma Rousseff. Provocado a comentar a posição do presidente do PMDB do Rio, Jorge Picciani, que defendeu o apoio ao tucano Aécio Neves, Falcão disse que ele era ligado ao líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que estaria liderando a ala que pressiona por mais cargos no governo. Picciani respondeu chamando-o de “vagabundo”, segundo a coluna Informe do dia, do Jornal “O Dia”.
Cunha reagiu nesta terça-feira ameaçando apoiar uma convenção extraordinária do PMDB nacional para tirar o apoio à reeleição de Dilma, além de continuar segurando, na Câmara, a votação do marco civil da Internet, prioridade das prioridades para o governo.
“Onde o Rui Falcão passa ele arruma problemas, principalmente com o PMDB. Parece que ele não quer o apoio do nosso partido à reeleição da presidente Dilma. Se for isso, ótimo! Juntou a fome com a vontade de não comer!”, disparou Eduardo Cunha.
O Globo

Nenhum comentário: