quinta-feira, 24 de julho de 2014

Google cria tatuagem que destrava tela inicial ao se aproximar de celular

tatuagem-g1
A necessidade de digitar uma sequência de números ou ligar pontos para destravar o celular estão com os dias contatos. Isso se o Google conseguir popularizar sua nova tecnologia. Em parceria com a chinesa Vivalnk, a companhia apresentou nesta quarta-feira (23) uma tatuagem eletrônica que desbloqueia os smartphones da linha Moto X ao entrar em contato com o aparelho.
A tatuagem eletrônica foi criada pela área do Google destinada a inovações de tecnologias móveis. Reunindo os projetos de pesquisa e desenvolvimento remanescentes da Motorola Mobility, vendida pela empresa à chinesa Lenovo no começo deste ano, a Projetos e Tecnologia Avançada (ATAP) também é a responsável pelo celular desmontável e pelo tablet que faz mapeamentos tridimensionais instantâneos.
Em novembro de 2013, enquanto ainda era uma companhia pertencente ao Google, a Motorola o registro da patente de uma tatuagem eletrônica que, fixada no pescoço dos usuários, poderia funcionar como microfone de smartphones.
Segundo Deepak Chandra, líder de projetos da ATAP, as pessoas demoram muito para destravar o celular. Um tempo que, embora o executivo estime em 2,3 segundos, faz com que mais da metade dos donos de celulares deixe os aparelhos sem uma sequência de bloqueio específica. Para ele, isso é uma porta aberta para que esses indivíduos tenham seus dados pessoais roubados.
Até agora, o avanço que o Google havia feito nessa área foi a criação de uma broche que destrava o aparelho ao entrar em contato com ele. “O seu celular é pessoal para você. Então o modo que você o acessa deveria ser pessoal também”, afirma.
Segundo o vice-presidente de tecnologia da Vivalnk, Junfeng Mei, a tatuagem eletrônica combina materiais flexíveis em um dispositivo com sensor de RFID, para se comunicar com o Moto X. O dispositivo dura até cinco dias e não sai na água. O pacote com 10 unidades custa US$ 10.
Fonte: G1

Nenhum comentário: