sábado, 1 de novembro de 2014

Lagoa de Velhos está entre os 37 municípios do RN onde o rendimento médio das mulheres é maior que o dos homens



Apesar de serem mais instruídas e de maior presença no mercado de trabalho, as mulheres ainda ganham menos que os homens e este quadro evoluiu lentamente na década passada. No Brasil, a razão entre o rendimento médio das mulheres ocupadas em relação ao rendimento dos homens ocupados era de quase 68%, informa o estudo “Estatísticas de Gênero – Uma análise dos resultados do Censo Demográfico 2010″, produzido pelo IBGE em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres e a Diretoria de Políticas para Mulheres Rurais e Quilombolas do Ministério do Desenvolvimento Agrário.
No Rio Grande do Norte, essa relação está um pouco acima da média nacional. Em 2010 a mulheres ganhavam, em média, 69,4% do que recebiam os homens. Em 2000 essa relação era de 68,04%. E mais: em 37 municípios potiguares, as mulheres ganhavam mais que os homens.
O estudo constata que o rendimento médio da população ocupada aumenta com a idade para ambos os sexos, assim como a desigualdade de rendimento por sexo. “Em média, as jovens de 18 a 24 anos de idade recebiam 88,0% do rendimento dos homens, enquanto as mulheres de 60 anos ou mais de idade apresentavam um rendimento equivalente a 64,0% do rendimento dos homens nesta faixa etária. O elevado percentual de mulheres como empregadas domésticas (15%) e uma taxa de formalização mais baixa no mercado de trabalho explicam, em parte, a característica de menor rendimento do trabalho das mulheres, apesar de elas apresentarem um nível de instrução mais elevado.”
O estudo indica que a paridade do rendimento das mulheres melhora nos pequenos municípios, onde as oportunidades de empregos privados são pequenas e as aposentadorias e pensões têm peso importante na economia local. Em 2010, o rendimento médio das mulheres era maior que o dos homens em 37 municípios do RN. Com exceção de Macaíba e Goianinha, os demais têm menos de 12 mil habitantes. Em Pedra Preta o rendimento médio delas era 37,8% maior que o dos homens; em Goianinha 28,4% maior; em Janduís 22,3% e em Boa Saúde 22,3%.Em Natal, as mulheres ocupadas ganhavam 74,2% dos que recebiam os homens; em Mossoró 71,8% e em Parnamirim 63,1%. A pior relação era em Currais Novos, um pouquinho mais da metade (57,7%).
RIO GRANDE DO NORTE
Municípios em que as mulheres ganham mais que os homens
Pedra Preta…………137,8
Goianinha……….128,4
Janduís…………..122,8
Boa Saúde…………..122,3
Pilões………….115,6
Campo Grande……..115,2
Lajes…………..114,8
Passagem……….114,6
São Bento do Norte……114,4
Taboleiro Grande………..113,6
Afonso Bezerra……..112,4
Major Sales……….111,9
Lagoa de Velhos…………109,5
Pendências……….109,1
Bom Jesus………..109,0
Ouro Branco………….107,2
Ielmo Marinho…………106,9
Pedra Grande…………106,3
Olho-d’Água Borges…….105,4
Riacho de Santana………104,9
Tibau do Sul……….104,8
Viçosa…………..104,7
João Dias…………..104,2
Rafael Fernandes………..104,2
Macaíba…………104,1
São Bento do Trairí……….104,1
Pureza…………..103,9
Caiçara do Rio do Vento…….103,8
Ipueira…………….103,8
Bento Fernandes………103,0
Sítio Novo…………….102,6
Ipanguaçu…………….102,1
José da Penha……101,4
Lagoa Nova……101,0
Venha-Ver……101
Riachuelo……100,9
Caiçara do Norte……100,4
Fonte: Tribuna do Norte.

Nenhum comentário: