domingo, 18 de janeiro de 2015

Rosalba tem futuro político indefinido


rosalba outubro
Desde 1° de janeiro Rosalba Ciarlini voltou a ser uma cidadã comum. Tão comum a ponto de ter passado à condição da esmagadora maioria dos brasileiros que não são filiados a partidos políticos. A análise é do jornal O Mossoroense. Sem mandato e inelegível, a agora ex-governadora sonha com o retorno à política. Apesar de ter se tornado a mais impopular governadora da história potiguar, ela sabe o caminho para se reerguer na política: ser eleita prefeita. Apesar do desgaste profundo, ela teve preservada a fama de maior eleitora da cidade.
Para isso ela fez um teste de popularidade posando de dona de casa ao fazer compras em um supermercado da cidade. A alternativa sugerida é a de disputar o Senado. Especula-se que ela seria candidata com um único objetivo: prejudicar o senador José Agripino (DEM), que em 2018 tentará renovar mais um mandato. Ainda não se sabe o destino partidário de Rosalba. O caminho natural era desembarcar no Partido Progressista (PP), atualmente comandado pelo cunhado dela e deputado federal Betinho Rosado.
Outra possibilidade é conquistar o comando de outra agremiação para permitir que o grupo dela tenha o controle de duas legendas. À mídia a governadora afirma não ter pressa. Os fatos mostram que sim. Ela tirou 60 dias de folga e quando voltar, deve pedir aposentadoria como médica na Secretaria de Estado da Saúde Pública. Se voltar a trabalhar, será lotada no Hospital Rafael Fernandes.
Robson Pires

Nenhum comentário: