quarta-feira, 10 de junho de 2015

Polícia prende um dos envolvidos em furto ao Banco Central de Fortaleza em 2005, o maior do país

cinema-assalto-banco-central-fortaleza-20110715-05-originalFicção: Cena do filme “Assalto ao Banco Central”

A polícia prendeu na noite desta terça-feira (9) Antonio Reginaldo de Araújo, um dos envolvidos no furto ao Banco Central em Fortaleza (CE), em 2005.
Araújo foi preso durante uma abordagem policial na avenida Giovanni Gronchi, no Morumbi (zona oeste). Segundo a polícia, ele estava com aproximadamente 7 kg de cocaína.
Por ter sido preso em flagrante, Araújo foi encaminhado na manhã desta quarta (10) para o Complexo Judiciário Ministro Mário Guimarães na Barra Funda, na zona oeste da capital paulista, onde passará por uma audiência de custódia.
Desde fevereiro deste ano, qualquer pessoa presa em flagrante é levada a presença de um juiz em até 24 horas. A mudança foi implementada em parceria com o Tribunal de Justiça de São Paulo. O magistrado entrevista o suspeito, na presença do Ministério Público e do advogado de defesa ou do defensor público, e decide sobre o andamento do caso, decretando prisão preventiva, liberdade provisória ou medida cautelar.

FURTO AO BANCO CENTRAL

No furto, o maior do país, uma quadrilha -formada por 36 criminosos- alugou um imóvel próximo ao Banco Central de Fortaleza e cavou um túnel de 89 metros que dava acesso ao cofre do banco. Os R$ 164,8 milhões furtados foram divididos entre todos os membros da quadrilha diretamente ligados ao furto.
O plano para o crime começou cerca de três meses antes do furto, com o aluguel de uma casa próxima à sede do BC. Sob a fachada falsa, o grande fluxo de pessoas e de sacos de terra passava despercebido.
Com base em mapas contendo os sistemas subterrâneos de água, esgoto e telefone de Fortaleza, os ladrões começaram a construir o túnel que ligava a casa à caixa-forte. Toda a passagem era revestida por tábuas de madeira, sacos de areia e lonas plásticas e iluminada por lâmpadas.
O furto aconteceu entre uma sexta-feira e um sábado. Os ladrões atravessaram o túnel e abriram um buraco circular no piso -que tinha 1,1 metro e era reforçado por concreto e aço. Dentro da caixa-forte, uma empilhadeira bloqueou as três câmeras de vigilância, e os vigias não perceberam a invasão.

Folha Press

Nenhum comentário: