segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O QUE FALTA? Empresário confirma que liberou dívida de R$ 60 milhões da campanha de LULA em troca de contrato na Petrobras

O Antagonista destaca essa bomba logo no início da semana, vai ficando imprensado para o ex-presidente LULA, cada dia que passa. Segue:
Salim Schahin é um dos donos do Grupo Schahin.
Segundo a Folha de S. Paulo, ele fechou na semana passada um acordo de delação premiada com a Lava Jato.
Ele confirmou que o Grupo Schahin ganhou o contrato para operar a sonda Vitória 10.000 em troca de propina para a campanha de Lula, em 2006.
A denúncia de que a campanha de Lula recebeu propina do Grupo Schahin, agora confirmada por Salim Schahin, foi feita inicialmente por Nestor Cerveró.
Em 15 de agosto, O Antagonista publicou:
Nestor Cerveró entregou Lula.
Num de seus depoimentos à Lava Jato, segundo a Veja, Nestor Cerveró contou que a campanha de Lula, em 2006, foi financiada com propina paga pelo contrato do navio-sonda Vitória 10000.
Isso mesmo: Lula se elegeu com dinheiro roubado da Petrobras.
O operador Júlio Camargo já havia admitido o pagamento de 25 milhões de dólares em propina para favorecer o estaleiro Samsung e a empreiteira Schahin no contrato do Vitória 10000.
O que Nestor Cerveró disse agora à Lava Jato foi que o contrato fraudulento assinado pela Petrobras com a empreiteira Schahin serviu para saldar dívidas de 60 milhões de reais da campanha de Lula, em 2006, com o Banco Shahin.
Em seguida:
Nestor Cerveró, além de entregar Lula, entregou também José Sérgio Gabrielli.
A ordem para que Nestor Cerveró direcionasse o contrato do navio-sonda Vitória 10000 para a Schahin foi dada pessoalmente pelo presidente da Petrobras.
De acordo com Nestor Cerveró, José Sérgio Gabrielli disse-lhe:
“Veio um pedido do homem lá de cima. A sonda tem de ficar com a Schahin”.
A denúncia de Nestor Cerveró sobre a propina para a campanha de Lula foi engavetada por dois meses.
Em meados de outubro, porém, o gerente da Petrobras Eduardo Musa decidiu colaborar com a Lava Jato e confirmou todos os detalhes do episódio:
Eduardo Musa contou à Lava Jato como a campanha de Lula, em 2006, foi paga com dinheiro roubado da estatal.
Em um de seus depoimentos, obtido pelo Valor, ele disse que o contrato da sonda Vitória 10000 com a construtora Schahin serviu para saldar dívida de 60 milhões de reais da campanha de Lula, confirmando integralmente a denúncia de Nestor Cerveró.
Eduardo Musa relatou que, logo depois da campanha de 2006, “foi convidado para almoçar em restaurante no centro do Rio com um diretor do banco Schahin chamado Sandro. Nessa ocasião, disse ter conhecido Fernando Schahin. Fernando Schahin mencionou que a pessoa responsável por intermediar o empréstimo entre o Banco Schahin e o PT era José Carlos Bumlai, e que a contratação da Schahin pela Petrobras tinha por escopo quitar este empréstimo”.
O Estadão reproduziu um trecho do depoimento de Eduardo Musa:
“Foi explicado por Cerveró para o declarante que esta nova sonda deveria ser operada pela Schahin Engenharia; que havia sido recebida uma ordem “de cima” para que se procedesse dessa forma; que o declarante imaginou que esta pessoa seria Sergio Gabrielli; que foi explicado que havia uma dívida de campanha presidencial do PT de 60 milhões de reais junto ao Banco Schahin e que para quitá-la o governo utilizaria do contrato de operacionalização da sonda Vitória 10.000”…
Veja bem: “… o governo utilizaria o contrato”.
Os R$ 60.000.000,00 para campanha de Lula


Blog do BG

Nenhum comentário: