quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Deputados avaliam mensagem do governador e falam sobre relação com o Executivo

paciente77b94cf1-54a9-40ef-b1c0-63a29eca5440tangara_blog
Após a leitura da mensagem anual do governador Robinson Faria, na tarde desta terça-feira (03), os deputados avaliaram suas propostas para 2015 e falaram sobre as expectativas da relação entre o Legislativo potiguar e o Executivo. Antes de encerrar a sessão, o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PMDB) fez um breve pronunciamento e afirmou que irá respeitar a harmonia e a independência entre os poderes.
“Afirmo que o poder e o poder político devem ser uma verdadeira união, de harmonia, que faz com que todas as partes, por opostas que nos pareçam, concorram para o bem geral da sociedade. Poderá haver união no Estado onde parece haver apenas confusão, quer dizer, uma harmonia na qual resulte felicidade, que é a única paz verdadeira”, disse o presidente.
Sobre a mensagem do governador, o deputado Nélter Queiroz (PMDB) declarou que gostou das palavras ditas na tarde de hoje. “Gostei porque ele está muito otimista. Agradeceu e reconheceu o papel do Poder Legislativo na aprovação do empréstimo, convidou o Legislativo a dar as mãos para continuar ajudando o Rio Grande do Norte. Falou do diálogo permanente com toda a classe política e com a sociedade. Estou otimista com o otimismo dele e que realize e concretize todas essas obras e medidas que acaba de relatar. Apesar dessa crise nacional, confiamos no otimismo no governador”, afirmou.
Para o deputado Gustavo Carvalho (PROS), a mensagem do governador foi sensata e equilibrada. “Ele mostra que quer deixar uma obra diferente para o Rio Grande do Norte. A mensagem traduz os principais problemas hoje e os foca como prioridade”, declarou Independência também foi a palavra do deputado Gustavo Carvalho para falar sobre a relação entre o Executivo e a Assembleia. No entanto, o deputado acredita que haverá convergência muitos pontos. “Creio que será uma relação conciliatória, tendo em vista a abertura que Robinson tem com esta Casa e também em virtude da história política dele”, disse o parlamentar.
O deputado George Soares (PR) declarou que a mensagem foi clara e transparente e mostrou as intenções do governador, principalmente no quesito de não esconder aos deputados as dificuldades que o governo enfrenta. “O que não é tão grande quanto se esperava – R$ 1 bilhão – anunciando uma dívida de R$ 600 milhões. Valor que se tem condições de pagar e trabalhar nesses quatro anos. Espero que o tratamento com a Assembleia Legislativa possa ser transparente e cordial, assim como manda a Constituição. O sentimento da maioria dos parlamentares é que possamos ter, governo, situação e oposição, uma relação cordial e de diálogo”, declarou.
Já o deputado Tomba Farias (PSB) foi cauteloso ao falar sobre as intenções do governador. Para ele, a mensagem foi satisfatória, mas demonstrou preocupação quanto ao cumprimento do que estava escrito. “Como ele mesmo disse, a mensagem é um grande sonho e eu peço a Deus que ele consiga realizar tudo que está em seus planos. Acho que a peça está bem colocada, mas quero saber como ele vai conseguir recursos para executar o que planejou. A situação atual é de crise financeira. Outro agravante é a seca no Estado. Acho que 2015 será o pior ano para o Rio Grande Norte. Não estou sendo pessimista e também estou sonhando junto com o governador”, afirmou.
O deputado Jacó Jácome (PMN) declarou que ficou feliz com alguns aspectos tratados no discurso do governador. Por exemplo, segurança. “Passa governo, entra governo, não se vê uma solução palpável. O governador tratou como uma das prioridades o investimento e a estruturação da Polícia Militar. Em relação à dívida ativa do Estado. São muitos devedores e o Governo não criou mecanismos modernos para aumentar a arrecadação. O governador anunciou a modernização do processo de cobrança da dívida ativa. Destaco também o investimento na área de juventude, com a criação da Secretaria de Juventude que deverá autônoma, independente e obter um orçamento”, comentou.
Sobre a relação entre a AL e o Executivo, Jacó Jácome espera que seja de independência. “O presidente Ezequiel Ferreira vai procurar dar autonomia à Casa e isso vai fortalecê-la ainda mais. Espero que a relação com o Executivo seja harmônica. O governador Robinson Faria já foi deputado e sabe a importância que um parlamentar tem para o Estado. Ele tem amizade com os deputados e com o presidente Ezequiel Ferreira. Estou otimista”, declarou o deputado.
O deputado Fernando Mineiro (PT) também acredita numa boa relação entre o Executivo e a Assembleia. “Até porque Robinson tem origem de quase três décadas no Poder Legislativo e sabe que não governará sem o Poder Legislativo. Vai ser uma relação de profundo respeito, de debates, de embates, respeitando a oposição, mas buscando corrigir os erros que por ventura venham acontecer e procurando somar no sentido de desenvolver o Rio Grande do Norte”, afirmou.
Para o deputado Gustavo Fernandes (PMDB), a relação será de amizade. “Com a ex-governadora Rosalba Ciarlini foi uma relação tranquila. Até aqueles deputados que não votaram nela aprovavam os projetos encaminhados pelo governo. O sentimento dos deputados é de querer ajudar, tendo em vista que o Estado encontra-se em dificuldade, endividado. Mas estamos aqui para contribuir com o povo do Rio Grande do Norte”, disse Gustavo.
“A relação do Governo com o Legislativo será a melhor possível”, disse o deputado Dison Lisboa (PSD). Ele afirmou que o governador, por ter passado 24 anos da sua vida pública na Assembleia, presidindo a Casa por oito anos, tem uma relação muito profunda e é conhecedor do relacionamento Assembleia e Governo do Estado. “Achei que ele fez uma mensagem realista, mas também muito otimista. Ele traz as dificuldades que o Governo quanto a despesas e dívidas que ultrapassam R$ 600 milhões, mas também traz soluções. Acredito muito nesse governo”, concluiu.

Nenhum comentário: